Michael Jackson sentia vontade de vomitar ao pensar no pai

28 de junho de 2018
22:28
Administrador

Joe Jackson morreu na quarta-feira (27), aos 89 anos; Figura polêmica, o produtor era considerado um dos culpados pelos problemas de Michael

É de conhecimento público que a trajetória de Joe Jackson (morto na última quarta) é marcada por polêmicas. Em 2012, Katherine, mãe de Michael, se separou do marido alegando que ele era mulherengo e só estava com ela por ter interesse na fortuna deixada pelo filho.

Ainda nos anos 80, o Rei do Pop revelou que seu pai não era apenas um empresário artístico bem sucedido que estava por trás de um dos maiores fenômenos pop da história, o Jackson 5. Para chegar a esse ponto, ele explorou os próprios filhos e abusou deles física e mentalmente.

Jackson relatou diversas vezes que só de pensar no pai na época em que fazia parte do Jackson 5, sentia ânsia e muitas vezes chegava a vomitar. Chicotadas, pancadas e xingamentos fizeram parte do treinamento que os integrantes do Jackson 5 passaram para atingir a excelência musical, segundo o artista. Quem mais sofria era o próprio Michael, caçula e também o mais talentoso, sensível e frágil dos filhos.

Não à toa, ele excluiu o pai do testamento que deixou pronto antes de morrer. Durante a vida, o cantor fez de tudo para se afastar de Joe. A primeira cirurgia plástica de Michael foi motivada pela constante humilhação a que era submetido, já que Joe fazia piadas sobre o nariz largo do filho desde a infância.

Talvez buscando aceitação paterna, o cantor afinou o nariz durante toda a vida, até que essa parte do corpo se transformasse apenas em dois orifícios no meio do rosto. É difícil dizer se todos os conflitos psicológicos enfrentados por Michael durante a carreira estão relacionados com a conturbada convivência com o pai. Mas, segundo entrevistas concedidas por ele mesmo, contribuiu para a problemática vida adulta do cantor. Veja mais em:

https://diversao.r7.com